Debian testing. Usar ou não usar, eis a questão…

Atualizado em dezembro 19, 2016 em GERAL
2 em dezembro 12, 2016

Antes de mostrar vantagens e desvantagens da versão teste (testing) do Debian e, apesar de grande parte dos usuários Linux ter conhecimento desse tipo de informação, outros tantos não têm, por isso vamos falar um pouco das distribuições ou versões Debian (aqui chamaremos de versões).
Debian tem sempre três versões em manutenção ativa, vamos vê-las separadamente.

“sid” – Instável (unstable)

A versão sid (apelidada de unstable) é a versão de desenvolvimento do Debian; como o nome já diz é a versão instável, marcada por grandes atualizações, o que torna o sistema extremamente instável pela falta de dependências e bibliotecas em alguns pacotes. É utilizada por desenvolvedores, usuários avançados ou ainda aqueles que não se importam em “viver perigosamente”.
Os pacotes dessa versão alimentam ou se propagam para a versão teste (testing).
As atualizações de segurança para a versão instável (unstable), não são gerenciadas pelo time de segurança do Debian, assim, as atualizações de segurança podem chegar com algum atraso.

Teste (testing)

Como descrito antes, os pacotes que passaram pela versão instável (unstable) e, “provavelmente não possuem bugs críticos”, são os que estão na fila para a versão estável (stabel), mas ainda não foram aceitos, da mesma forma que, na versão de desenvolvimento sid, os pacotes que forem aceitos ou se mostrarem estáveis, na testing, irão “alimentar” a versão estável.
A vantagem em utilizar essa versão é poder utilizar as versões mais recentes de softwares; a desvantagem, sendo a versão teste (testing) e recebendo pacotes da versão instável, que podem ter sido testados por 2, 5 ou 10 dias, dependendo a urgência, é que tem muitos bugs (mais ou menos 2000), que sofrem correções diariamente; para aqueles que utilizam a versão teste (testing), o ideal são atualizações diárias de 100 Mb em média.
Vale lembrar que, utilizando essa versão estaremos em um ambiente de testes.
As atualizações de segurança para a versão instável (unstable), não são gerenciadas pelo time de segurança do Debian, assim, as atualizações de segurança podem chegar com algum atraso.

Estável (stable)

Essa versão é marcada pela estabilidade, motivo pelo qual boa parte dos profissionais que lidam com servidores tem essa como primeira escolha. Claro que alguns erros podem acontecer, mas utilizando Debian stable, a vida fica um pouco mais tranquila e menos caótica e é o motivo pelo qual a distribuição DuZeru elegeu essa para ser a base do sistema.
Debian stable é a versão de produção, oficialmente lançada e recomendada para uso pela equipe Debian. Alcançar esse ambiente estável só é possível porque todos os pacotes, suas dependências e bibliotecas forma largamente testados nas versões instável (unstable) e teste (testing).
As atualizações de segurança são gerenciadas pelo time de segurança do Debian.
A versão estável (stable) atual, que tem o codinome “jessie”, foi lançada com a versão 8 em 25/04/2015 e sua última atualização foi em 17/07/2016, versão 8.6

Espero que esta dica esclareça aqueles que talvez não soubessem os motivos do DuZeru utilizar a versão estável (stable) do Debian.

Fontes: https://www.debian.org/
             ClaudioDZ (líder, idealizador e principal desenvolvedor do projeto DuZeru)

  • Aprovado por
  • Dante
Resposta
0 em dezembro 13, 2016

mais explicado que isso impossível.

 

  • Aprovado por
Resposta
Cancelar
0 em dezembro 19, 2016

I want to add u …thank you contact me now- my site: RSgole

  • Aprovado por
Resposta
Cancelar
Carregando mais tópicos